Atualmente é muito comum termos vários serviços de armazenamento de arquivos na nuvem.

Eu mesmo utilizo o SkyDrive, o GoogleDrive e, mais recentemente, comecei a usar o Copy.

Já fiz alguns testes com outros serviços, como o Dropbox, o Box.net e o 4Shared (que agora possui uma aplicação desktop gratuita de qualidade até razoável). No entanto, a que mais me agradou, de todas elas, foi exatamente o Copy!

É um serviço relativamente novo, porém muito “parrudo” e bem rápido.

Eles contam com uma aplicação muito semelhante à aplicação do SkyDrive e GoogleDrive, porém o método de sincronização é infinitamente mais elaborado e de melhor desempenho.

Em alguns testes, alterei o mesmo arquivo (um .txt simples) em cada uma das pastas (SkyDrive e Copy) e a diferença de tempo entre cada um foi exorbitante! O Copy demorou apenas alguns segundos para sincronizar, enquanto que o SkyDrive demorava, no mínimo, mais de 1 minuto.

Já tive a maior parte dos meus arquivos guardados no GoogleDrive, porém, problemas de sincronização fizeram com que eu praticamente zerasse o armazenamento lá e transferisse para os outros dois.

O SkyDrive tem me deixado na mão principalmente com o OneNote. Ele promete sincronizar tudo, para você poder acessar pela web, mas já aconteceu, mais de uma vez, dele não sincronizar corretamente e eu quase perder informações (salvo por um backup).

Ainda tem outras vantagens:

  1. além de ser rápido, o Copy oferece 15GB só por você se cadastrar.
    Se usar um link de referência (https://copy.com?r=iAwiWE) você já começa com 20GB (e eu ganho 5GB por ter te indicado).
  2. aplicativos para Windows, Mac, Linux, Android e iOS (ainda estão devendo para Windows Phone, mas não deve demorar a lançar);
  3. se você compartilhar uma pasta de 5GB com alguém, ele faz o que chama de FairStorage, “debitando” da sua conta apenas 2,5GB (os outros 2,5GB são debitados da outra conta que compartilha o mesmo arquivo). Se 3 pessoas compartilharem o mesmo arquivo, os 5GB são divididos igualmente, e assim por diante.

Já estou usando há praticamente 3 meses e não tenho nada a reclamar. Recomendo a todos!

Obs.: para que você possa receber os 5GB extras ao se cadastrar, é necessário confirmar o email que eles enviam (ativação) e instalar a aplicação (que é leve, por sinal) no seu computador.

Há dias vinha aguardando ansiosamente o lançamento da versão final do Windows 8.1, até que, finalmente, no dia 17 a Microsoft o liberou e ontem (18/10), consegui fazer o download e instalação.

Algumas observações minhas a respeito:

A atualização foi extremamente simples! Você entra na loja de aplicativos do Windows e já recebe um aviso sobre a disponibilidade de atualização.
Achei isso ótimo. E melhor ainda no momento em que cliquei em “Instalar”.
Trata-se de um arquivo de 3.6GB (salvo engano) que é baixado e instalado automaticamente na sua máquina (no meu caso, um note Cire i7 com Windows 8).
Ao término da instalação, após o boot, você precisa apenas configurar algumas coisas corriqueiras e simples.

Continue lendo

Olá, pessoal.

Depois de um longo tempo sem postar, estou retomando as atividades do blog.

Para (re)começar, vou dar início a uma série de posts com dicas e snippets sobre alguns aspectos do ASP.NET MVC que eu tenho observado em um dos projetos que faço parte atualmente.

Vamos lá:

Um caso clássico de utilização do ajax no MVC é a situação em que você seleciona vários itens de um grid (com checkboxes) e envia os IDs de cada item, por exemplo, para fazer uma busca ou processar qualquer coisa.

Então, na tela, temos o seguinte código:

<script type="text/javascript">// < ![CDATA[
$('#btnSalvar').click(function () {
    var idsArray = new Array();
    $('#grid input[type=checkbox]:checked').each(function() { idsArray[idsArray.length] = $(this).val(); });
    $.ajax({
        global: true,
        url: '/MinhaController/MinhaAction',
        data: { pessoas: idsArray },
        type: 'post',
        success: function (response, status, xhr) { alert('Processo com sucesso!'); },
        error: function (xhr, status, response) { alert('Erro no processamento: ' + response); }
    });
});
// ]]></script>

Continue lendo

Praticamente 2 anos sem postar aqui. My apologies!

Nem preciso dizer que a correria é insana, não é mesmo? Mas há um lufar de boas perspectivas e as coisas começam a entrar nos eixos.

Uma mudança recente foi a alteração da URL do blog (http://blog.silviodelgado.net). Todo o conteúdo anterior foi mantido, inclusive com redirecionamento 301 (para não perder a indexação do oráculo) ;-)

Estou revisando todos os posts (imagens, links, etc) e preparando para voltar a blogar com alguma frequência.

Vou blogar aqui e na nova comunidade que surgiu no mês passado, o blog da SharpDomains. Uma equipe muito bacana, com experts em diversos assuntos relacionados a arquitetura e padrões de desenvolvimento, que têm muito a compartilhar.

Acompanhe o blog de cá e de lá. Boas novidades estão por vir!

Abraços!

Olá, pessoal.

Faz tempo que não posto aqui, mas saibam que não é desleixo. O tempo vai atropelando tudo e acaba não deixando sobra para o blog.

Bom, hoje eu venho aqui postar uma dica de SQL muito interessante, que resolve um problema que eu me deparei hoje.

O cenário foi o seguinte: eu tenho uma tabela de bairros, contendo os campos básicos (Id, Nome e Id da cidade).

Acontece que, devido a vários problemas, tive que eliminar a acentuação dos registros. Fiz tudo manualmente no script que eu tinha arquivado no HD, porém acabei esquecendo de substituir os “Ç” (ce-cedilha) – e só descobri isso no decorrer do desenvolvimento, quando já havia uma massa de dados no banco.

Eu tinha duas opções para escolha:
Continue lendo